PEMSA: Um projeto que busca transformar vidas com a música

Thiago Leon
O nascimento do Projeto também contou com a importante contribuição do regente do Coral do Santuário na época, Ismael Floriano, maestro Altair de Oliveira Lobato, que era regente da banda de música da Escola de Especialistas da Aeronáutica em Guaratinguetá (SP) e o maestro Júlio Ricarte, a quem coube à missão de coordenar o Projeto no início.
O Projeto foi implantado na estrutura física e organizacional da OSAA – Casa do Pequeno até o ano de 2016.
Em 31 de janeiro de 2017 foi inaugurado o novo prédio do PEMSA, na Rua Oliveira Braga, 80, em Aparecida (SP), no antigo Seminário Redentorista Nossa Senhora Aparecida.  Ao todo, o prédio possui 2.500 metros de área construída, dividindo-se em quatro pavimentos (1º e 2º subsolo, térreo e 1º e 2º pavimento), totalmente adequado para atender os portadores de necessidades especiais. O prédio conta com 17 salas para oficinas teóricas e práticas individuais e em grupo, além de refeitório, salas de coordenação, depósitos, sanitários e um auditório para ensaios coletivos.O trabalho do PEMSA
O PEMSA é formado por maestros, coordenadores, instrutores e auxiliares de música, além de toda uma equipe administrativa e multidisciplinar (psicóloga, nutricionista, assistente social e fonoaudióloga), mantidos pela generosidade da família Campanha dos Devotos.
O PEMSA está direcionado à formação de crianças e adolescentes de 7 a 17 anos, que estejam frequentando a escola, e tem o objetivo de promover a vivência artística de uma forma privilegiada de expressão, interação e proteção social. Através da orientação musical erudita e popular, o Projeto visa à transformação social e humana da criança e do adolescente, por meio do aprendizado, da sociabilidade e da formação cultural.Músicos com projeção nacional
Durante todos esses anos de atividade do Projeto, mais de sete mil crianças e adolescentes já se formaram tendo inclusive, ganhado grande destaque na área musical.Alguns músicos formados no PEMSA compõem hoje orquestras como Bacarelli, Orquestra de Barra Mansa, Orquestra Filarmônica de Belo Horizonte, Orquestra Bachiana (dirigida pelo maestro João Carlos Martis) entre outras.
Outros seguiram carreira militar: na marinha, exército e aeronáutica, compondo as bandas das Forças Armadas do Brasil. Alguns foram alunos em importantes academias de música como: Academia da Osesp(Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) e Academia da Orquestra Filarmônica de Israel(dirigida pelo renomado maestro Zubin Mehta).
por Carla Tavares-mtb.7244/SP
#OJORNALGRANDEVALE 
PUBLICIDADE:

Comentários

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *