Prefeitura de Pinda discute vinda de empresas com Sindicato dos Metalúrgicos



O prefeito de Pindamonhangaba, dr. Isael Domingues, esteve nessa quinta-feira, dia 6, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, para discutir sobre a vinda de novas empresas para a cidade.
Entre as novas indústrias divulgadas até o momento, duas são metalúrgicas, a Guangdong DCenti (Brasil) Autopeças Ltda, e a Nacional Indústria Mecânica, que juntas vão gerar mais de 100 empregos diretos, com expectativa desse número aumentar.
Outras duas fábricas são do ramo químico, a Ecolyzer Laboratórios Ltda., e Anidrol Produtos para Laboratórios Ltda.
Nessa segunda-feira, dia 3, estava prevista a votação do projeto de doação de uma área de 25.000 m² no Loteamento Industrial Água Preta para a DCenti Autopeças atuar na fabricação de rodas automotivas (Projeto de Lei n° 130/2018).
A empresa, que tem unidade em São Paulo e sede na China, pretende investir R$ 8 milhões em Pindamonhangaba nos próximos 2 anos, sendo R$ 1,7 milhão já no primeiro trimestre de 2019.
O presidente do Sindicato, Herivelto Vela, participou da sessão na Câmara Municipal, mas a votação do projeto foi adiada.
“É importante esse diálogo das instituições. O sindicato fica feliz com a vinda de novas indústrias e sempre reivindica das empresas que priorizem pessoas da cidade nas contratações. Não é justo uma fábrica receber área, receber incentivos fiscais e depois trazer muitas pessoas de outros estados. Esse sindicato sempre busca o diálogo, a negociação, e vamos acompanhar isso também”, disse Vela.
EMPREGO
Na reunião, o prefeito dr. Isael Domingues também comentou sobre a negociação do sindicato que reduziu o número de demissões na Confab. O sindicato chegou a realizar uma reunião com o secretário de secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Martuscelli, sobre o assunto.
O prefeito falou que, apesar da situação atual da Confab, de forma geral, no último índice de emprego registrado pelo Caged, Pindamonhangaba alcançou posição de destaque.
A cidade teve saldo positivo de 947 contratações entre janeiro e outubro deste ano. Esse número é maior que o de cidades como São José dos Campos, Taubaté, Guaratinguetá e outras cidades da região.
O setor que mais apresentou crescimento foi justamente a indústria de transformação (600), seguido pelo setor de serviços (291) e construção civil (121).
“Estamos realizando um trabalho sério que se reflete nos números de geração de emprego, desenvolvimento econômico e social de Pindamonhangaba”, disse dr. Isael.
por Sindicato dos Metalúrgicos
#OJORNALGRANDEVALE
PUBLICIDADE:


Comentários

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *