Ao vencido, ódio ou compaixão, ao vencedor, as batatas.





Futricando na Cozinha

por Patricia Bonafé


Quem le essa frase do livro Quincas Borba de Machado de Assis enaltecendo o valor das batatas, talvez não imagine que nem sempre foi assim.
A batata hoje consumida no mundo todo já teve seu plantio e divulgação proibidos por lei na França. Mas com um pouco de criatividade e bom humor um homem digamos astuto deu um novo rumo a essa história.

Antoine Augustin Parmentier era farmacêutico do Rei Luis XVI e depois de convencer tanto o rei quanto a Rainha a usarem flores de batata na roupa, escolheu um terreno central em plena Paris para semear batatas. Colocou jardineiros cuidando e vigiando tudo dia e noite, mas com o passar de tempo as batatas começaram a ser furtadas a noite, pois assim poderiam ser saboreadas como a aristocracia deveria estar fazendo. Como o proibido é mais gostoso...todos foram descobrindo como é bom comer batatas. Parmentier rindo confessou ter sido ele a dar ordem para que fechassem os olhos aos furtos. O Rei gostou tanto da ideia que até deu a honra a Parmentier para que beijasse a mão da Rainha.
E as batatas fritas, sabe como foram descobertas?. Ah essa história conto num outro dia... Até.

Comentários

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *