Pindamonhangabenses fizeram parte da Guarda de Honra de D. Pedro I e estão sepultados na igreja São José

A Rota da Independência passa por Pindamonhangaba

Pindamonhangaba sempre teve importante participação nos principais capítulos da história do Brasil, inclusive a Independência. Dos 35 Guardas de Honra de D. Pedro I, 16 eram de Pindamonhangaba, e dez deles estavam presentes no momento do famoso "Grito do Ipiranga"



A Rota da Independência do Brasil passou por Pindamonhangaba e com grande destaque. D. Pedro I tinha sua Guarda de Honra que sempre o acompanhava em suas viagens entre Rio e São Paulo. Quando ele partiu de Pindamonhangaba no dia 22 de agosto de 1822, rumo a São Paulo onde ocorreria o famoso Grito do Ipiranga no dia 7 de setembro, era acompanhado por 10 pindamonhangabenses:

Coronel Manoel Marcondes de Oliveira e Mello  (Comandante)
João Monteiro do Amaral
Francisco Bueno Garcia Leme
Domingos Marondes de Andra
Manuel Ribeiro do Amaral
Adriano Gomes Vieira de Almeida
Antonio Marcondes  H. de Melo
Benedito Correa Salgado
Miguel de Godoy Moreira e Costa
Manoel de Godoy Moreira

Mas havia mais seis integrantes da cidade que não puderam acompanhar o príncipe:
Antonio Salgado Silva
Candido Marcondes Ribas
José Romeiro de Oliveira
Rodrigo de O. Oliveira de Godoy
Manuel Marcondes do Amaral
Antonio de Oliveira César

Em 1972 os restos mortais de D. Pedro I
estiveram na igreja São José em sua
volta para o Brasil




Maioria era de pindenses

Mesmo assim, dos 35 membros da Guarda de Honra presentes ao ato que culminou na independência do Brasil, estavam assim distribuídos por cidades: 5 da corte, 2 do Rio de Janeiro, 3 de São Marcos, 4 de Rezende, 1 de Areias, 2 de Guaratinguetá, 6 de Taubaté, 1 de Paraibuna, 1 de Mogi das Cruzes e 10 de Pindamonhangaba.
Um documentário apresentado pela TV Cultura há alguns anos cita que, no momento em que D. Pedro I recebeu as ordens de D. João VI para retornar a Portugal, devido à gravidade da decisão, o príncipe consultou o Coronel Manoel Marcondes de Oliveira e Mello  que teria respondido: - Majestade, só resta uma coisa a fazer: Independência ou Morte! E D. Pedro teria seguido o conselho do ilustre filho de Pindamonhangaba. E o Brasil ficou livre de Portugal.

Atualmente  os restos mortais de todos os 16 integrantes da Guarda de Honra do Imperador estão sepultados na igreja de São José, localizada na Praça Barão do Rio Branco, tradicional "Largo São José". Local que deveria ser aberto para visitação para mostrar aos estudantes e população um dos mais importantes capítulos da história do Brasil, que para ser escrito teve a participação de Pindamonhangaba.






D. Pedro voltou a Pindamonhangaba em 1972

Em 1972 os restos mortais de D. Pedro I foram transladados de Portugal para o Brasil, e Pindamonhangaba, juntamente com Aparecida,  foi a única cidade do interior do país a receber a urna funerária, que desembarcou do trem na antiga estação da "Central do Brasil" e seguiu em cortejo até a igreja de São José, onde ficou exposto para visitação pública. Isso ocorreu devido à importante participação dos filhos da cidade no episódio da independência. A cidade ficou em festa, com desfiles das escolas, Exército e outras entidade.


por João Paulo Ouverney

#OJORNALGRANDEVALE



Publicidade:



Comentários

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *