Secretarias apresentam planejamento para próximos quatro anos

No segundo dia de audiência relativa ao projeto de lei do PPA (Plano Plurianual), quarta-feira, 20, as secretarias municipais apresentaram o planejamento de suas ações para 2018 a 2021.
Secretária de Inclusão Social, Andréa Gonçalves sinalizou queda do número de familiares que serão atendidas no programa de implementação de políticas habitacionais, de 925 em 2018 para zero, ao final do período.
Gerente de Segurança, Euclides Maciel informou que o planejamento da pasta demanda recursos de R$ 26 milhões em 2018, atingindo R$ 34,8 milhões em 2021. Na área de esportes, o diretor Tiago César Balo demonstrou aumento de recursos para construção e ampliação de infraestrutura, passando de R$ 100 mil em 2018 para R$ 900 mil em 2019.
Secretária de Finanças, Odila Sanches apontou estimativa de aumento de receita de capital em 2018, R$ 165 milhões, superior aos anos seguintes – R$ 23 milhões em 2019, R$ 5 milhões em 2020 e R$ 2 milhões em 2021. A explicação é o empréstimo que a Prefeitura pretende obter do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina).
Tarde
No período vespertino, que representou a terceira das cinco audiências previstas para debater o PPA, outras três secretarias apresentaram suas metas.
Estão previstos investimentos na Secretaria de Saúde. A gerente Maria Clara Migotto apontou aumento no indicador de construção e ampliação de unidades de saúde, que sobe de R$ 419 mil em 2018 para R$ 2 milhões em 2020. Segundo o secretário João Ebram, esse valor representa a construção da UBS (Unidade Básica de Saúde) na região do São Gonçalo.
A Secretaria de Inovação, representada por Armando Adurens Neto, prevê ampliação da infraestrutura em um distrito industrial novo, atrás da LG, que irá demandar investimentos nos próximos anos. Assim, estima aumento de recursos para infraestrutura em distritos, de R$ 20 mil em 2018 para R$ 3 milhões em 2021.
A arquiteta Débora Andrade apresentou as metas da Secretaria de Planejamento, que caem de R$ 9,5 milhões para R$ 7,7 milhões nos próximos quatro anos.
As audiências foram dirigidas pelo presidente da Comissão de Finanças, Boanerge (PTB), com participação de Dentinho (PV), Gorete (DEM), Loreny (PPS), Neneca Luiz Henrique (PDT) Nunes Coelho (PRB), Vivi da Rádio (PSC), e o suplente Fião Madrid (PSDB).

#OJORNALGRANDEVALE 

Comentários

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *