Sincomércio manda ofício ao governador pedindo reabertura do comércio



O Sincomércio de Pindamonhangaba, representado por seu presidente Antonio Cozzi Junior, enviou um ofício ao governador do estado de São Paulo João Doria, onde pede a reabertura do comércio, e abertura de linha de crédito municipal para as empresas do comércio varejista.

Cozzi alega os seguintes termos:

I - Considerando o quadro de pandemia global declarado pela Organização Mundial de Saúde em decorrência da propagação do vírus COVID-19.
 II - Considerando os efeitos desta pandemia sobre a economia mundial, que pode levar a um quadro de recessão global, afetando fortemente cadeias produtivas, de comércio e de serviços.
III - Considerando que estes efeitos se fazem sentir fortemente na economia local deste município, que já vem afetando incisivamente na falta de liquidez das empresas atuantes no comercio varejista local, com representativos declínios ou praticamente nenhumas vendas e nos negócios, pode implicar na inviabilidade da manutenção de postos de trabalho, pagamento de salários e o próprio fechamento das empresas do comércio varejista.
IV - Considerando que este quadro pode levar a um expressivo endividamento das empresas do comércio do setor, inviabilizando a própria existência e manutenção das mesmas, com os consequentes gravames sociais que implicariam na perda de postos de trabalho, na redução e números de contribuintes e de impostos.
V - Por fim, considerando, as medidas tomadas pelos poderes na Esfera Federal, Estadual e pela Prefeitura do Município de Pindamonhangaba-SP, que limitaram os contatos sociais, a circulação de pessoas e até mesmo o funcionamento do comércio, agravando o quadro de liquidez das empresas.
Na qualidade de representante sindical da Categoria Econômica do Comercio Varejista de Pindamonhangaba e expressando o anseio de milhares de empresas deste setor, o SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE PINDAMONHANGABA, vem, respeitosamente, a presença de Vossa Excelência, requerer os vossos préstimos a fim de:
1 - A liberação do funcionamento do comércio o mais rápido possível, visando a recuperação econômica da cidade e a garantia do emprego dos trabalhadores adotando todas as medidas de segurança sanitárias, vinculadas ao cumprimento dos protocolos definidos pelo Ministério da Saúde e pela Vigilância Sanitária com relação ao combate ao coronavírus.
2 - Que libere linha de crédito específica dos cofres municipais ás empresas do comércio varejista para suportar e no atravessar esse período de quarentena e pandemia visando a manutenção de seus compromissos com a nossa sociedade.

Por Antonio Cozzi Júnior



#todoscontravcoronavirus
#juntossomosfortesojornal

Comentários

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *